Algumas regras e curiosidades
da genética de pelagens dos equinos

 


- A pelagem pampa é determinada por um gene simples dominante. Quando os genes ocorrem em pares homógogos nas células dos cromossomos o animal será homozigoto dominante, o que significa que toda a sua prole nascerá com a pelagem pampa.

- A primeira condição para nascer pampa é que pelo menos um dos pais seja portador da pelagem pampa.

- Da mesma forma, para nascer com a pelagem tordilha, um dos pais precisa ser portador desta pelagem

- As pelagem pampa e tordilha são dominantes. Quando o animal é pampa de tordilho o contraste pampa tende diminuir com o decorrer do anos, devido ao efeito de "tordilhar" (esbranquiçar) que se manifesta progressivamente em todas as áreas de pelagem sólida. Após os 10 anos de idade, aproximadamente, todos os animais pampas de tordillho estarão com pêlos brancos em todo o corpo. A visualização da conjugação de cores somente será possível molhando as áreas anteriormente de pelagem sólida. Esta é, portanto, uma variedade depreciativa da pelagem pampa.

- Alguns técnicos especialistas argumentam que tordilha não é uma pelagem verdadeira, pois um equino jamais nasce tordilho. O efeito de "tordilha" atua em áreas de pelagem originalmente sólidas, nas quais os pêlos eram de uma cor única e com o tempo as pontas foram esbranquiçando. Daí o nome, pelagem composta, ou combinada, pois passam a ser duas cores em um mesmo pêlo.

- O efeito de tordilhar ocorre inicialmente nas extremidades da cabeça, crina, cauda e membros.



A variedade pampa de tordilha tem pouco valor no mercado. Com o avanço da idade, geralmente próximo aos dez anos, o contraste do branco com a cor sólida terá desaparecido.


- A pelagem alazã é recessiva. Do acasalamento entre garanhão e égua de pelagem alazã, 100% da prole será portadora desta pelagem

- A maneira mais fácil de produzir a pelagem pampa de preta é acasalar dois exemplares pampas de preto ou um pampa de preto com um preto. Um segunda opção é acasalar um pampa de preto com um pampa de alazão ou até mesmo alazão fechado. Como o gene do alazão é recessivo, caso o animal pampa de preto não carregue este gene, será mais fácil a manifestação da pelagem pampa de preta ou até mesmo da preta.

- A pelagem rosilha carrega um gene letal. Do acasalamento sucessivo entre dois animais rosilhos, haverá a probabilidade da produção de natimortos na ordem de 25%. O gene letal se manifesta em estado de homozigose.

Rr (rosilho) X Rr (rosilho) = 1RR (letal) 2Rr (rosilho 1 rr (não rosilho)

- Também na pelagem branca ocorre a manifestação de um gene letal, que se manifesta em estado homozigoto. Do acasalamento entre dois equinos de pelagem branca haverá uma incidência de natimortos na ordem de 25%.

- Na variedade da pelagem pampa, conhecida como Overo, que incide nas raças "Paint" e ""pinto", mais especificamente em uma sub-variedade, denominada de "Frame Overo", ocorre uma anomalia conhecida como "Lethal White Foal" ( Branco letal do potro), como resultado do acasalamento entre dois exemplares Overos. É uma condição em que o potro (a) nasce totalmente branco, podendo nascer morto ou morrer dentro de poucas horas. A morte é provocada por defeitos cerebrais ou atresia do cólo intestinal.



- A primeira condição para um produtor nascer com a pelagem pampa padrão é ter pelo menos um dos genitores portador desta pelagem

 


Voltar