Lúcio Sérgio de Andrade | Zootecnista - CRMV 11-136/Z

     A pelagem Pampa tradicional, mundialmente conhecida como "Tobiana", possui um mecanismo genético dominante, podendo se manifestar de forma homozigota (tem os alelos TT) ou de forma heterozigota (tem os alelos Tt). Dessa forma, um garanhão homozigoto produzirá somente filhos (as) Pampas, sendo um animal de muito valor no mercado, a tal ponto que nos Estados Unidos são feitos exames para comprovar esta característica e os atestados são amplamente divulgados nas propagandas. Já um garanhão heterozigoto, teoricamente, transmitirá a pelagem Pampa 50 a 75% de sua prole.

     No caso da variedade Pampa conhecida como "Overo", representado no Brasil pelo Chita e o Rosado, que foram denominações criadas pela Associação Brasileira do Cavalo Pampa, o mecanismo genético é do tipo recessivo ( representado pelos alelos oo). Já a letra maiúscula O é utilizada para representar o animal de pelagem sólida. É possível que dois pais de pelagem sólida gerem produtos Chita ou Rosado, desde que sejam portadores do alelo para essas pelagens. Mas no caso do "Tobiano", o nosso Pampa tradicional, para um produto nascer com essa pelagem, é necessário que pelo menos um dos pais seja Pampa.

     O número e o tamanho das manchas brancas são afetados pela ação de genes modificadores. Quanto maior o número de genes modificadores, maior será o número e a extensão das manchas brancas. Esse fenômeno caracteriza uma ação gênica aditiva.

     É possível que um cavalo seja portador dos alelos determinantes da pelagem Pampa, mas seja de pelagem sólida, devido à ausência de genes modificadores. Também é possível que um cavalo seja portador de genes modificadores, mas não tenha os alelos determinantes da pelagem Pampa e, portanto, sua pelagem será sólida.

     O mecanismo genético das particularidades de pelagens, que são os sinais brancos -estrelas, luzeiros, filetes, cordões, betas, calçamentos, dentre outros - que ocorrem com frequência em áreas da cabeça e membros, é bastante similar ao anteriormente descrito para a pelagem Pampa. Ao contrario do que muitos criadores e técnicos imaginam, muitos sinais de pelagem são de herança dominante. Mas esse será tema de uma próxima matéria. Vale sempre lembrar que as particularidades de pelagem, aqueles sinais brancos que ocorrem na maioria das pelagens, não definem o animal como sendo Pampa

     O fascínio que os cavalos Pampas despertam decorre exatamente das múltiplas possibilidades de combinações genéticas, aliado às variedades de belezas das estampas, que fazem da pelagem Pampa um diferencial no mercado equestre brasileiro, trazendo agradáveis expectativas para os proprietários de uma égua Pampa prenhe.

     O Registro Genealógico do cavalo Pampa nacional funciona desde o ano de 1993, incluindo dois padrões raciais, denominados pelas siglas SE - Serviço e Esporte e SL - Serviço e Lazer. Tanto a morfologia quanto o andamento do cavalo Pampa nacional diferem bastante do Pampa americano, representados pelas raças "Paint" e "Pinto". Entretanto, uma nova entidade foi criada recentemente nos Estados Unidos, a "Spotted Saddle Horse Association" - Associação do Cavalo Pampa de Sela, com algumas diretrizes de seleção similares às da ABC PAMPA - Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Pampa. Foi aberto o caminho para o Home de um frutífero intercâmbio internacional.

Click Aqui Para Ampliar
A forma e distribuição das malhas brancas é determinada por uma ação gênica multipla.

 

Click Aqui Para Ampliar

A pelagem pampa padrão é conhecida na literatura internacional pela denominação de tobiana, sendo de mecanismo genético dominante.

 


Voltar